-

  • Biblioteca Escolar - Escola Secundária de Vila Real de Santo António
  • quinta-feira, maio 07, 2015

    MAIO - EXPOSIÇÃO : UMA CARTA COREOGRÁFICA - O CORPO COMO ADIVINHA/ A DANÇA COMO FÁBULA

    Está patente no átrio da Escola Secundária de Vila Real de Santo António, fachada dos serviços administrativos e fachada da Biblioteca Escolar, a Exposição UMA CARTA COREOGRÁFICA - O CORPO COMO ADIVINHA/ A DANÇA COMO FÁBULA, da Direção- Geral das Artes do Ministério da Cultura, integrada no Programa TerritórioArtes, concebida pela coreógrafa Madalena Victorino.
     
     
    Placar com o Cartaz que anuncia a Exposição
     
    A Exposição que estará disponível a toda a comunidade educativa desde 6 a 22 de maio, desenvolve-se em duas estações intituladas O corpo como adivinha e A dança como fábula. A primeira fala do corpo, a segunda do movimento do corpo.
    O carácter interpretativo da exposição é complementado com uma Pequena Carta Coreográfica, que permite aos mais jovens brincar com o movimento da dança, e com um Jogo de 52 Cartas Coreográficas que possibilita cinco jogos diferentes para pessoas de todas as idades.

    Fotografias da localização da 1.ª estação da exposição
     no Espaço dos Serviços Administrativos

     
    Termo da 1.ª estação e início da 2.ª estação
     da exposição junto à segunda porta da BE  
     
      Fotografias da localização da 2.ª estação da exposição
     no Espaço da BE

     
    Esta exposição integrou uma Ação de Grande Envolvimento Nacional (AGEN) que teve, em 2009, como ponto de partida um olhar sobre o movimento, o corpo e a dança.
     
    Em termos iconográficos a exposição integra pinturas, desenhos e sobretudo fotografias de conceituados fotógrafos nacionais e estrangeiros.
     
    A exposição, disponibilizada pelo Clube de Teatro "Brincar ao Teatro" para esta atividade da Biblioteca Escolar, conforme as palavras do Dr. Barreto Jorge Xavier, cumpre os objetivos gerais para as AGEN no âmbito do Programa Território Arte, sublinha "o papel das artes como factor de desenvolvimento cognitivo indispensável à realização plena do ser humano", chama "a atenção para as artes enquanto vector fundamental para o desenvolvimento social e cultural de uma comunidade", divulga "expressões artísticas plurais e acessíveis a todos" e chama "a atenção para o sentido de festa que se lhes associa."

    Sem comentários: